terça-feira, 20 de março de 2007

Você sabe que está ficando velho quando...


... lê um termo técnico ou, pior, uma unidade de medida e não tem a menor idéia do que seja aquilo. Aconteceu comigo: no meio de um artigo estava escrito: KiB. Da primeira vez, imaginei que fosse um erro de impressão ou grafia. Mas como aparecia várias vezes, descartei essa hipótese.

Vasculhando pela net, não foi difícil achar a resposta: KiB é Kibibyte. Parece estranho, mas está tudo devidamente formalizado pelo IEC. Basicamente, 1 KiB = 1024 bytes. Antigamente, 1 kB = 1024 bytes. Mas 1 kV, por exemplo, era ( e continua sendo ) 1000 V. Confuso?

Acontece que o prefixo "k" equivale a 10^3. Como os computadores usam a base 2, subentendia-se que, falando de bytes, "k" equivalia a 2^10 ( 1024 ). Infelizmente, metade da população mundial tem inteligência abaixo da média e muita gente usava "k" igual a 1000 para tudo.

Isso gerava uma certa insatisfação entre engenheiros, técnicos e analistas. Afinal, com o volume de informações crescendo exponencialmente, o erro devido à diferença entre as duas "interpretações" também cresce. E muito. Compare: de 2^10 ( 1 quilobyte, digo, Kibibyte ) para 10^3 ( 1 quilobyte ), a diferença é de apenas 24 bytes. Mas, de 2^30 ( 1 terabyte, digo, Tibibyte ) para 10^9 ( 1 terabyte ), o erro é de 73.741.824 bytes. Muita coisa.

Os leitores que me perdoem, mas vai ser difícil me acostumar a Kibi, Mibi e Gibibytes...

Retirado do MeioBit


Nenhum comentário: